12 de jun de 2013

É proibido protestar?


Na última semana, uma onda de protestos sacudiu a cidade de São Paulo, após o anúncio do aumento da passagem de ônibus, trens e metrô de R$3,00 para R$3,20. Milhares de manifestantes, a maior parte estudantes, se reuniram e pararam vários pontos da cidade, entre eles a Avenida Paulista. Contudo, de um protesto pacífico, a manifestação evoluiu para atos de vandalismo por parte de alguns manifestantes, o que gerou argumento suficiente para mídia e população condenarem a manifestação.

O que se viu na cobertura das passeatas foi uma série de acusações contra o movimento, e o foco da imprensa foi mostrar os protestantes apenas como "um monte de estudantes querendo fazer baderna". Se esqueceu de falar o porquê de eles estarem lá, em primeiro lugar. Também não foi mostrado o modo como tais manifestantes foram recebidos pela polícia: com bala de borracha e gás lacrimogênio. Para o governador Geraldo Alckmin, parar o trânsito é "caso de polícia" (assim como é caso de polícia a causa dos professores em greve, recebidos à bala por nosso nobre  governador). A população, por sua vez, influenciada pela cobertura extremamente parcial da mídia e pelas imagens de vandalismo que circularam na imprensa, condenou imediatamente os protestos.

Não sou a favor das pichações e depredações que ocorreram. O ideal seria, é claro, uma passeata pacífica. Por outro lado, sou 100% a favor de manifestações públicas como essa em São Paulo, e acredito que, se movimentos desse tipo fossem mais frequentes, nossos governantes não abusariam do poder da forma como fazem. É preciso que a população se mostre atuante no processo político do país, saindo as ruas e dizendo "estou aqui". Afinal, todo cidadão tem o direito de cobrar, e não deve usufruir dele apenas na hora do voto.

No entanto, o que se vê hoje no Brasil é uma população apática, desinteressada em política e que condena os "baderneiros que pararam o trânsito e me fizeram chegar em casa mais tarde". Pra esse tipo de cidadão, não importa o que está acontecendo no país, mas sim qual casal será formado na novela das nove.

4 comentários:

Emilie S. disse...

Quem dera o povo da minha cidade fosse assim, de fazer protestos. Não que eu seja a favor dessa onda de pichações e depredações do patrimônio público, mas algum movimento precisa ser feito. E o prefeito, claro, tem que tomar uma decisão: diminuir a passagem. TRÊS reais? sério? se bem que, aqui já está por esse preço u__u

»»» Emilie Escreve

. disse...

E o engraçado é que quando ocorre manifestações nos outros países, todo mundo aqui do Brasil ama dizer : "ah! Mas os brasileiros são acomodados, são isso e aquilo" e agora que finalmente "acordamos" me vêm esse bando de gente alienado pela mídia dizer "mas isso não é uma manifestação é um bando de estudante fazendo baderna, gerando violência". O pessoal reclama, reclama e na hora de levantar pra fazer alguma diferença, faz o que? Reclama até da mudança. É incrivel.
Amei o texto, concordo plenamente.

www.i-tudo-i-tudo.blogspot.com

@carlaluanacrf disse...

Na minha cidade teve protesto tembém, porem mamaãe não deixou eu ir :(
ops16.blogspot.com

Camilla ♥ disse...

Saudade dos seus textos samba!

Blog: sugar-dance.org/blog (estou de volta :3)

Bjos! :3